Segundo o advogado Gonçalo Almeida, da equipa que assessorou juridicamente o Marítimo no processo, o TAS confirmou a decisão que tinha sido proferida pelo Comité do Estatuto do Jogador da FIFA, que condenou o Zamalek ao pagamento de um milhão de euros, acrescido de juros.

“Trata-se de um excelente resultado, fruto de um longo processo, dividido em duas etapas, em que a Marítimo SAD fez prevalecer o seu direito a receber um valor extra pela transferência do jogador”, refere o advogado.

O médio Mohamed Ibrahim, atualmente com 29 anos, chegou ao Marítimo, como o jogador mais caro da história do clube, na época 2014/15, proveniente do Zamalek, clube ao qual regressou poucos meses depois, após ter disputado apenas oito jogos pela equipa insular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.