O FC Porto sabe que a continuidade de Vitinha nos Wolves, agora liderada por Bruno Lage, não é certa e os próximos dias têm tudo para ser determinantes para o futuro do internacional sub-21, avança a imprensa nacional.

A faltarem apenas dois dias para terminar o mês (prazo limite estipulado pelo FC Porto, de acordo com o contrato assinado há um ano), o Wolverhampton ainda não acionou a cláusula de 20 milhões de euros pela compra do médio e, sem acordo para ficar, o destino do atleta deverá passar de novo pela invicta.

Ora, se no campo desportivo, o regresso do médio formado no Olival faz sorrir Sérgio Conceição, que poderá ganhar um ativo valioso para 2021/22, no campo financeiro o regresso de Vitinha representa contas de última hora para os cofres azuis e brancos.

De acordo com o jornal O Jogo, a SAD portista prepara-se para cumprir, na totalidade, as regras do fair-play financeiro e, assim, sair da alçada da UEFA, porém, para isso acontecer, precisa primeiro de somar 38 milhões de euros. É aqui que o nome de Vítor Ferreira entra nas equações azuis e brancas.

Pinto da Costa está a contar com o dinheiro da transferência de Danilo (ao qualificar-se para a Champions, o PSG acionou automaticamente a cláusula de compra) e do médio para alcançar a meta financeira estipulada, mas, sem a venda do atleta, ficam a faltar 20 milhões de euros.

Contudo, importa recordar, o prazo estipulado pelo FC Porto ainda não terminou e, até à meia-noite de quarta-feira, o Wolverhampton pode consumar a compra do atleta de 21 anos, algo que a SAD portista está convicta que pode vir a acontecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.