Luís Filipe Vieira relatou este domingo à RTP o episódio que o levou a cortar relações com o presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa.

“Houve um encontro testemunhado por António Salvador, Júlio Mendes, Soares de Oliveira e Antero Henrique. Disse-lhe que a resolução do futebol português passava por nós dois mas a Liga tinha de ser liderada por alguém que não podia ser Benfica nem FC Porto. Eu falei no Luís Duque e ele disse para lhe telefonar. Andámos numa paz e numa relação normal. O que cortou esta relação? Um dia Pedro Proença entra no meu gabinete, vem despedir-se da arbitragem e entrega-me camisola, a dizer que se queria candidatar a presidente da Liga. E disse que tinha apoio do FC Porto. A partir daí nunca mais”, explicou o presidente do Benfica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.