(Toninho traz os cafés para a mesa)

Adepto do Benfica (AB): Vê lá se pões muito açúcar no café, a ver se adoças a tua posição. Estás insuportável, não admites nada!

Adepto do Sporting (AS): O que vale é que temos a melhor escola de formação do Mundo. Se eu repetir isto muitas vezes, acham que as pessoas começam a acreditar?

Adepto do Porto (AP): Eu admito aquilo que tenho admitir. Não posso é participar passivamente, como diria Rui Moreira, nesta espécie de auto-de-fé.

AB: Admites, admites… Se nem neste caso flagrante de corrupção admites o óbvio, nem falo nos amigalhaços treinadores e jogadores que o Porto tem.

AP: Quais treinadores e jogadores?

AB: Oh, oh, oh, oh, lá estás tu a fazer-te de despercebido, vês? Até parece que não sabes do que falo…

AP: Pois, não sei mesmo…

AS: O Sporting vai ter um investidor estrangeiro. Agora é que vai ser! Preparem-se, vamos ser uns papa-títulos! He, he, he.

AB: Pronto, já estás a virar o bico ao prego. Sempre a mesma coisa. Julgas lá que o Pedro Emanuel não foi colocado pelo Pinto da Costa na Académica, tal como o Domingos? E já nem falo no Libras-Boas e no Jorge Costa.

AP: O mesmo Domingos que actualmente treina o Sporting? E é o mesmo Pedro Emanuel que arrumou o Porto da taça por 3-0?

AB: Ah, ah, ah, ah. Isso foi manobra do Pinto da Costa, na tentativa de que o Vítor Pereira se demitisse. Olha que o Pintinho não é burro de todo! Escolhe bem as alianças e sabe como geri-las.

AS: O Domingos Paciência disse que os jogadores chegaram a conta-gotas, pelo que o planeamento da equipa não foi o melhor. Ainda assim, o Sporting tem boa sintonia entre os sectores. Eu acho.

AP: Já o Benfica, que não tem telhados de vidro, forneceu ao Paços de Ferreira dois dos seus últimos treinadores, o Rui Vitória e o José Gomes. E olha que o teu clube não escolhe lá muito bem as amizades. Ainda estes dias, quatro dirigentes do Vitória de Guimarães demitiram-se porque segundo eles o seu clube estava a ser subserviente ao Benfica.

AB: Oh, oh, oh, isso são maledicências sem o mínimo de fundamento. O Benfica não se une a ninguém para conquistar os seus objectivos.

AP: Nem quando Vitória e Benfica foram fazer queixinhas à UEFA e foram cilindrados.

AB: Já vens falar outra vez do Apito Dourado? Ainda há pouco te deixei sem pio… Bem, continuando, também deves desconhecer a influência que o Porto tem nos jogadores adversários, sobretudo aqueles que empresta. Olha o Atsu, coitadinho, lesionou-se logo no dia antes de defrontar o Porto.

AP: Tens razão, a situação do Atsu não é exemplo para ninguém. Isso são situações acauteladas desde o empréstimo, mas concordo que era escusada esta situação.

AB: Ah, finalmente admites alguma coisa! No meu Benfica não há situações dúbias como esta.

AS: Jasus!, até tremo só de pensar no conteúdo da cassete que o Godinho Lopes tem mãos. Que bomba!

AP: Pois não, há piores. Voltando ao Paços de Ferreira, nas duas últimas temporadas, o Paços teve não um, não dois, não três, não quatro, não cinco, mas seis jogadores indisponíveis devido a castigo… para jogar contra o Benfica. Três em cada época.

AB: Oh, oh, oh, oh, oh, agora o Benfica é que tem culpa de os jogadores das outras equipas serem sarrafeiros. Tsc, tsc, era só o que faltava! Inventas cada uma! Já o penaltyzinho que o Leandro Lima falhou quando era atleta do Setúbal é que não foi nada inventado…

AP: Sim, falou um penalty, mas marcou um antes. Enganou-se?!

AB: É, é, é, é, isso foi outra manobra do Pintinho. Deixou passar o primeiro, mas o segundo já era de mais. Pois, era muita fruta…

AP: E quando o Jorge Ribeiro e o Makukula falharam penalties contra o Benfica antes de se transferirem para a Luz? E os casos do Jardel e do Djaniny, contratados no mesmo dia em que o Benfica media forças com os clubes que eles representavam?

AB: Ai, fogo, que culpa tem o meu clube de ter guarda-redes extraordinários e ter olho para bons negócios? A sério, pegas por cada coisinha sem fundamento…Desisto de falar de futebol contigo, pá!

AS: Quem é que paga os cafés esta semana?

AB: Ah, afinal estavas aí. Estás muito caladinho. Eu não sou!

AP: Eu também não!

Nota 1: O Sporting vai à final da taça de Portugal, depois de um trabalho ardiloso de Pedro Proença. Bem sei que o fiscal de linha queria ver o Nacional no Jamor, mas a força incutida por Pedro Proença na segunda metade foi devastadora. Nas seis partidas que o clube do Visconde disputou nesta competição, só o Belenenses acabou com onze jogadores; nas restantes cinco partidas, foram expulsos oito jogadores…

Nota 2: E o Benfica vai às meias-finais da taça Lucíl… perdão, da taça da Liga. Antes que o Marítimo se tornasse numa ameaça, Artur Soares Dias decide expulsar o ponta-de-lança do Marítimo por disputar uma bola com o Javi “jogador leal” Garcia. Que ironia, hum?! Relembro que foi nesta mesma competição que o Luisão pontapeou violentamente um adversário quando este se encontrava deitado e que o Javi Garcia deu uma marrada a um jogador do Guimarães – ambos os casos redundaram em cartão amarelo. Ele há coisas do Diabo…

Nota 3: Dois dos três jogadores expulsos por Pedro Proença no Nacional x Sporting não estavam a competir, designadamente João Aurélio e o guarda-redes Vladan. Temos, portanto, Rondón mal expulso e mais dois afastados alegadamente por protestos. Resta dizer que esta troika de atletas não defrontará na próxima jornada…o Benfica. Que bela semana para os clubes de Lisboa…

Nota 4: Entretanto aconteceu isto. Não o dou como um acto consumado, nem nada do género. Só gostava que este tipo de situações tivesse o mesmo tratamento quando o Porto é protagonista. Para além do semanário Grande Porto, viram mais algum órgão de comunicação social a falar do tema? Viram alguma personagem insurgir-se contra o sucedido? Viram algum dos programas de debate desportivo a discutir abertamente a situação? Pois…

Nota 5: Fiz uma pequena pesquisa e recolhi dados interessantes, após a fatídica actuação de Bruno Paixão no Gil Vicente x Porto. O árbitro não apitava um jogo da liga principal desde 26 de Novembro de 2011, ou seja, desde a 11.ª jornada. Curiosamente, volvidas seis jornadas, o setubalense vai logo dirigir uma partida importante nas contas do título e que podia fazer com o que o Porto atingisse a marca de 56 jogos consecutivos sem perder, recorde detido pelo Benfica. Se dúvidas havia sobre esta encomenda…

Nota 6: Espero bem que não interpretem mal as minhas palavras nas notas anteriores. O clube da fruta, do sistema, dos corruptos e dos chocolatinhos ainda domina isto tudo. Espero que isso fique bem claro nas vossas cabeças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.