franciscojmarques

O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques reafirmou a ideia de que as revelações mais graves sobre o Benfica ainda não foram divulgadas e aproveitou as declarações do advogado João Correia para lembrar a ideia, defendida por António Simões, de que os responsáveis benfiquistas referenciados nos emails devem ser afastados.

É uma corrente que começa a ganhar importância no universo Benfiquista e que começou no António Simões, antigo jogador do clube e que há muito tempo defende que essas pessoas [Paulo Gonçalves e Pedro Guerra] devem ser afastadas”, afirmou Francisco J. Marques.

Há um denominador em comum: Luís Filipe Vieira, não podemos dissociar a figura do presidente destas trapalhadas e há a promessa de que vão surgir mais emails, não sei se a promessa vai ser cumprida ou não, não temos nada a ver com isso. O comprometimento do Pedro Guerra e do Paulo Gonçalves é até à ponta dos cabelos, mas o de Luís Filipe Vieira é muito relevante”, acrescentou o responsável pela comunicação dos dragões, que vê o Benfica a viver à margem da justiça:

Ao Benfica tudo é permitido, até matar adeptos, mas todos os outros têm que obedecer à justiça. É o Benfica de Vieira, Paulo Gonçalves, Pedro Guerra e de outras figuras menores, como o Adão Mendes ou o Nuno Cabral.”

A terminar, o diretor de comunicação manifestou-se confiante:

Estou mais do que convencido de que só conhecemos a ponta do iceberg.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.