Thierry Correia chegou ao Valencia no arranque da época 2019/20, procedente do Sporting e a troco de 12 milhões de euros.

O início do percurso do defesa português no Mestalla não foi fácil e o próprio revelou, numa entrevista ao SER Deportivos Valencia, que chegava a chorar no carro após os treinos na academia do clube.

“No meu primeiro ano aqui tive que recorrer a um mental coach. Eu saía dos treinos e começava a chorar no carro. Graças a Deus que tinha Gonçalo [Guedes] e Rúben [Vezo] à minha volta. Se não fossem eles, eu não teria ficado em Valência”, começou por dizer Thierry Correia.

No Valencia, o futebolista luso coincidiu com Marcelino, mas mais com Celades, Javi Gracia e Bordalás, mas assegura que é precisamente Gattuso “quem quer jogar futebol”, assegurando que é um treinador que o beneficia: “Claro que Gattuso já me deu nas orelhas [risos]…. A sua ideia de jogo favorece-me, costumávamos jogar assim nas camadas jovens do Sporting. Desde que cheguei, ele é o primeiro treinador que quer jogar futebol”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.