O regresso do médio João Palhinha a Alvalade, no final da temporada, quando terminam as duas épocas de cedência ao SC Braga, deixou de ser certo. Isto porque o médio defensivo, de 24 anos, considera que, depois da valorização conhecida ao serviço dos bracarenses, este pode ser o momento para dar o salto para um campeonato mais competitivo, no qual possa auferir um salário que dificilmente virá a receber no campeonato português. Por isso, e segundo avança o Record, o médio abre a porta de saída de Alvalade.

Acontece, porém, que o futebolista tem contrato com os leões até 2023, uma cláusula de rescisão de 60 M€ e só poderá deixar o Sporting CP por uma proposta considerada irrecusável. Recorde-se que, em janeiro, o Betis demonstrou interesse em Palhinha e avançou mesmo com uma proposta a rondar os 10 milhões de euros, que só não foi aceite devido à intransigência do SC Braga, que quis manter o jogador – ou receber um valor significativo para libertá-lo – até final da temporada, conforme previsto no contrato de empréstimo.

Rúben Amorim, que treinou o jogador em Braga, conta com Palhinha para a versão 2020/21 do Sporting; a SAD deposita grandes esperanças num ativo que se tem valorizado exponencialmente, desde que foi contratado ao Sacavenense, em 2012/13; e o jogador é visto como prioritário na nova versão do leão. Contudo, a vontade deste é, de momento, contrária à intenção das restantes partes envolvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.