Com a aproximação do Euro, Paulo Bento deve estar prestes a divulgar os 23 guerreiros! Dentro dessa lista, de certeza que estará Ronaldo, o nosso maior craque! Todavia, quem serão as maiores estrelas do Euro? Quem serão os favoritos à vitória final?

Começando a análise pelo nosso grupo, vemos que nele estão duas seleções poderosíssimas: a Holanda e a Alemanha. A primeira, para além de jogadores como Sneider e Robenn, tem Robin Van Persie! Este ponta de lança tem feito uma época incrível e, com a precisão técnica e a magia do seu pé esquerdo, de certeza que vai fazer balançar muitas redes nas balizas da Ucrânia e da Polónia. É, sem dúvida, um dos meus preferidos e um dos melhores pontas de lança da atualidade! A Alemanha não possui um jogador que desempenhe um papel tão notório, contudo, nas suas fileiras podemos rejubilar ao ver talento como o de Muller, Ozil, Gotze, Schweinsteiger e o Inevitável Mario Gomez… Ufa! Com tanta quantidade de aptidão pelas bandas da Europa Central, Portugal terá certamente uma tarefa dificílima… Podemos andar distraídos com alemães e holandeses, mas olhando aqui para o nosso vizinho do lado, o panorama não fica mais fácil. Os Nuestros Hermanos, desde a baliza até ao ponta de lança, estão recheadíssimos de jogadores com “Nota Artística”… Piqué, Puyol, Xavi, Iniesta, Alonso, Silva, Mata, Llorent, estando ainda na incógnita a presença de Villa… Já estou cansado só de os numerar! Quanto mais andar a correr atrás deles, com aquele tiki-tak infernal… Sem dúvida, o maior candidato à vitória final!

Passando a apreciação para o segundo grupo de favoritos, no qual incluo Portugal, temos selecções como a França, a Inglaterra e a Itália. A França encontra-se um pouco longe dos seus tempos áureos. Já lá vai o tempo dos grandes africanos, como Henry, Vieira e Trezeguet. Agora são reis Benzema, Nasri e M´Villa que, apesar de menos estatutos, continuam a ser africanos de grande renome para representar a França no Europeu. A equipa inglesa representa um conjunto de jovens talentos nos quais incluo: Jones, Young, Cahill, com os pensionistas ingleses Lampard, Cole, Gerard, Terry… Poderia pensar-se que, dado a imaculada campanha de qualificação, o Euro estaria no papo. Tal seria verdade se, aos comandos da equipa, também continuasse Capello. Após esta perda, as hipóteses dos ingleses caíram em flecha. Quantos aos italianos é mais do mesmo! Continuam a apostar na veterania e é mais uma hipótese para uma geração já coroada com um título mundial. A única dúvida que pode entrar nesta equação é Mario Ballotelli, o homem que tem tanto de génio, como de maluco! É de bom tom referenciar alguns outsiders como a Dinamarca, a Ucrânia e a Polónia que possuem bons jogadores e, se forem rigorosos, poderão chegar longe neste euro.

Como a descrição já vai longa, vou concluir este assunto. Sejamos humildes! Para vencer, Portugal terá que suar! (e muito!) Existem seleções fortíssimas e Portugal, numa fase muito precoce, terá que as enfrentar. Os comandados de Paulo Bento terão de mostrar muita garra e que são capazes, pois se isto não acontecer, será praticamente impossível chegar a algum lado, principalmente com tantos perigos à espreita em cada canto!

 

Com os melhores cumprimentos,

João Silva  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.