Escrito por: Ricardo Vidal

O futuro presidente do Sporting será Peyroteo Couceiro. Parece não restar duvidas de que o presidente dito da continuidade será o eleito, isto porque como em todos os atos eleitorais quem elege os presidentes leoninos são os sócios mais antigos. Excluindo desde já Carlos Severino, entende-se que Bruno de Carvalho receberá os votos das claques e dos sócios mais jovens e Couceiro da velha guarda leonina. Provavelmente, BdC morre na praia, apesar de possivelmente ter mais votos que Couceiro. No entanto, estes dois comunicadores por excelência, estão a desiludir-me a cada dia que passa. Depositei expectativas elevadas nestes dois candidatos visto terem o dom da palavra, podendo utiliza-lo para "comprar" os sócios com soluções viáveis para o futuro do clube. Atacam-se mutuamente, preferindo a estratégia de se destruírem em vez de conquistarem os adeptos com milhões e jogadores. A data da eleição aproxima-se e ainda não se viu um debate entre os candidatos, ainda não se viu nenhum apresentar "homens fortes" para o futebol e acima de tudo, ainda não se viu nenhum a demonstrar que realmente adora o clube. Para o futebol, que é a modalidade mais importante do clube, os candidatos apenas referem que vão apostar na formação e em contratações cirúrgicas, ou seja, os que os outros não querem, sendo que a equipa B será o principal alvo das aquisições da equipa principal. A aposta forte na formação é um trunfo dos dois candidatos mais cotados, no entanto, não deixa de ser curioso como de repente BdC, em poucos meses, muda as suas promessas. Se contra Godinho Lopes apostava na contratação de 10 atletas referenciados e no investimento dos tais "mafiosos" russos com cerca de 50M, agora apenas pretende apostar na formação e fazer viagens relâmpago a Moçambique á procura dos meticais desse país.

As sondagens neste tipo de eleição são uma mera perda de tempo, e apenas servem para confundir os sócios mais indecisos. Já vi um jornal a dar a vitória a Couceiro e outro dar a BdC, contudo, são estimativas absurdas tendo em conta que a população de associados que é contatada não refere (porque não sabe) quantos votos vale o seu próprio voto, ou seja, estas sondagens retratam apenas votos com o valor de 1, sabendo que no Sporting isso é extremamente importante para esta eleição. Efectivamente estas sondagens valem zero e apenas servem para alimentar entusiasmo em prol de um determinado candidato, levando por arrasto, o voto do associado indeciso.

Para terminar este tema, referir que o novo presidente, seja ele qual for, faça a homenagem merecida ao falecido João Rocha, e que este momento de luto no seio leonino sirva para o novo presidente refletir e seguir o exemplo do considerado melhor presidente da história do Sporting. A título de curiosidade dizer que João Rocha deixou o clube com um passivo de 0 e com um património de 500M de euros, património estourado pelos presidentes que o sucederam. Fazem falta ao Sporting homens sérios como João Rocha.

 

Relativamente ao jogo de sábado, a diferença esteve na atitude. Um Sporting que entre no jogo com vontade de vencer é meio caminho andado para o conseguir. Uma entrada forte no jogo deu logo dois golos e podiam ter dado mais, viu se 1 hora de futebol bem conseguido com Bruma mais solto, Labyad com a cabeça no seu lugar, um Capel á imagem do ano passado e um Wolfswinkel com sede de golo e sempre á procura da solução para os problemas leoninos. Contudo, ainda se viu um Rojo que é tudo menos central e um Joãozinho pequenino como o seu diminutivo o faz transparecer. A ajuda divina de João Rocha parece ter surtido efeito e esperemos que continue. 

 
 

 

 Ouro: João Rocha. A homenagem merecida. Prata: Bruma. O miúdo maravilha. 

Bronze: Futsal. Mais uma vitória "gorda".

Saudações Leoninas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.