“Infelizmente só agora se junta aos que consideram que Bruno de Carvalho é ‘imaturo’, ‘irresponsável’, ‘cobarde’, ‘passarinho’, ‘carente de protagonismo’, ‘ciumento de quem tem maiores remunerações’, ‘desequilibrado emocionalmente’ e ‘que utiliza o clube em seu proveito pessoal’, quando há 4 meses os elogios eram inúmeros. O que mudou desde as eleições? Apenas o facto de o ‘senhor’ já não ser mais um dos que ganha bem à custa de um Sporting que quase nada ganhou no futebol nos últimos anos”, atirou, garantindo não ter percebido como “como foi possível” BdC lhe ter respondido. Termina com um pedido: “Que guarde o rancor e desejo de vingança para si” e que, tal como o próprio, espere que uma nova “revolução no plantel” – ainda que “atempada” – permita agora “sucesso”.

Foi assim que Pedro Madeira Rodrigues, concorrente de Bruno de Carvalho nas últimas eleições do Sporting, criticou a postura adotada por Octávio Machado após este ter deixado as funções de diretor-geral para o futebol dos leões. Para o empresário, o Palmelão “não quis deixar de fazer jus aos epítetos de ‘lacrau’ e ‘bufo’ com que genericamente é conhecido no mundo do futebol”, vincou numa “carta aberta”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.