O mundo e todas as suas artes e artifícios vivem de uma necessidade de talento. Não existiria paixão, amor e admiração por uma determinada arte se não existisse, para além de bons executantes, executantes com talento. Qualquer ofício vive de mestres que germinam do ventre materno com predisposição e aptidão para uma determinada arte. O futebol, como uma forma de arte, também depende e muito do talento e habilidade dos seus executantes.

Os maiores talentos do futebol, aqueles que qualquer adepto conhece e idolatra, nascem um pouco por todo mundo. São como o petróleo, nascem um pouco por todo o globo, mas são raros e com características únicas. Uma das maiores leiras de talento da história do futebol é sem dúvida a América Latina. Países como o Brasil e Argentina produziram dos maiores talentos que este desporto já viu. Basta relembrar nomes como Maradona e Pelé para perceber que se fala do melhor que existiu na história do futebol. Nomes mais recentes como Romário, Rivaldo, Javier Zanetti, Batistuta, Ronaldinho, Neymar e Messi demonstram que o viveiro de talentos está vivo e recomenda-se.

A restante América Latina, contagiada por estes dois gigantes, começa desde há algum tempo a produzir igualmente jogadores de elevada qualidade. Alexis Sanchez, do Chile, Radamel Falcao, da Colômbia, e Suárez, do Uruguai, representam a prova factual de que no continente americano existe vida para além do Brasil e Argentina e que o trabalho feito começa cada vez mais a dar frutos.

Perante tal diversidade, é natural que os jornais desportivos por esse mundo fora espalhem pelas capas dos seus jornais nomes que ostentam ser verdadeiros diamantes. “Novo Messi” a caminho, “ Novo Ronaldo” a despontar. Porém, são poucos aqueles que saltam das capas dos jornais para os relvados e todo o cuidado é pouco quando se procurar uma verdadeira estrela. Imbuído neste espírito, existe um nome que começa a saltar à vista de muitos olheiros de grandes clubes – Marlos Moreno. Colombiano de 19 anos, nascido em Medellin, mede 1.73 metros e pesa 66 Kg. Actua principalmente como ponta de lança e tem vindo a demonstrar todo o seu talento ao serviço do Atlético Nacional, onde ajudou o seu clube a sagrar-se campeão com um golo decisivo na final diante do Junior Barranquila.

Este craque é descrito como um jogador bastante rápido, dotado de uma capacidade técnica acima da média. Distingue-se pela grande mobilidade, pois esta época já actuou a partir das alas, jogou como segundo avançado nas costas de Ibarbo e também já foi ponta de lança. Para além destas capacidades o jovem cafetero tem mostrado igualmente uma mentalidade vencedora, pois para além de golos decisivos no campeonato e na Copa Libertadores já foi igualmente descrito como um verdadeiro jogador de equipa com uma boa capacidade de passe e capaz de ser um verdadeiro caçador de espaços entre as linhas das defesas adversárias. Claro está que estas exibições e golos já lhe valeram uma internacionalização e muitos rótulos, sendo que alguns jornais locais já o rotulam como o principal destaque do futebol sul-americano de 2015.

Vários clubes europeus já demonstram interesse no jogador. Clubes como o Paris Saint-Germain, Liverpool, FC Porto e alguns grandes brasileiros já demonstram enorme interesse no jogador. O clube português é sem dúvida um dos maiores interessados e espera que o jovem colombiano decida seguir as passadas Jackson e Falcao. Os 10 milhões de euros pedidos pelo Atlético parecem uma enorme barreira, porém, dada a qualidade do jogador, acredito que esta mesma barreira seja fácil de superar. Marlon Moreno Duran é sem dúvida um nome que os adeptos do futebol devem reter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.