Uma equipa de reportagem da estação televisiva dinamarquesa TV2 foi ontem, terça-feira ameaçada por três agentes de segurança do Qatar, onde vai decorrer o Mundial’2022, enquanto estava numa emissão em direto nas ruas da cidade de Doha.

Enquanto o jornalista Rasmus Tanthold fazia o seu trabalho, três homens chegados ao local no que pareceu ser um carro de golfe pediram que parassem de filmar e um deles terá ameaçado destruir a câmara caso não o fizessem.

Tantholdt apresentou as credenciais para estar a trabalhar no Mundial e a licença para filmar, mas ainda assim os agentes exigiram que o sinal fosse interrompido e colocaram a mão na frente da lente da câmara.

“Vocês convidaram o mundo inteiro para cá. Por que motivo não podemos filmar? É um local público. Querem partir a câmara? Vão em frente. Vocês estão a ameaçar-nos” disse Rasmus, enquanto um outro homem colocava a mão a tapar a objetiva da câmara.

Mais tarde, e através das redes sociais, o jornalista escreveu no Twitter que o departamento de comunicação do Mundial e o Comité de Organização do torneio já lhes pediram desculpas pelo sucedido. Ainda assim, Rasmus Tantholdt deixou uma questão no ar: “Será que isto também vai acontecer a outros órgãos de comunicação?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.