A notícia é esta quarta-feira avançada pelo Público, que dá conta de que a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) recebeu uma denúncia de uma festa de cariz sexual envolvendo várias jogadoras de futebol do Famalicão e alguns elementos da equipa técnica e da estrutura do clube minhoto na temporada de 2021-22.

A mesma fonte avança que esta é uma das queixas recebidas, recentemente, no Portal de Denúncia do organismo que tutela o Desporto-rei em Portugal e que surge depois das acusações de assédio sexual imputadas ao técnico do conjunto famalicense, Miguel Afonso, por várias jovens futebolistas.

O Conselho de Disciplina (CD) da FPF já entrou em ação, tendo inquirido as jogadoras, o treinador e outras testemunhas e poderá pronunciar-se em breve.

A queixa em causa refere-se a “uma alegada orgia e práticas de cariz sexual” com pelo menos oito jogadoras num apartamento do clube, onde vivia um membro da equipa técnica, relata o PÚBLICO, detalhando uma mensagem que denuncia o caso.

Ao ver várias das minhas colegas de profissão denunciar práticas de assédio sexual de um treinador e director desportivo, mas também a conduta negligente dos dirigentes do FC Famalicão, que foram avisados e nada fizeram, decidi contar também por esta via o meu caso e esperar que se investigue, também, esta situação”, explicou uma antiga jogadora do Famalicão, na denúncia enviada à FPF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.