Antes de começar a partilhar as minhas preocupações convosco, deixem-me agradecer a oportunidade à equipa do Domínio de Bola que me convidou a participar nestas crónicas semanais e a todos vocês que nos acompanham.

Agora falando na actualidade/futuro do nosso glorioso, acho que não se auguram tempos fáceis. Depois de 2 anos em que ganhamos 6 dos últimos 8 troféus nacionais em disputa, o Benfica fez uma desaceleração histórica no investimento a nível do futebol profissional e a juntar a tudo isto os nossos rivais reforçaram-se fortemente.

Eu até consigo compreender que se troque um Sulejmani por um Victor Andrade ou Gonçalo Guedes. Os miúdos têm alegria, vontade de se mostrarem e os minutos que jogam dão para crescer. No entanto, um plantel que ambiciona ganhar todas as competições em que participa continua a precisar de Witsels, Matics, Markovics… Continuamos a necessitar de jogadores de valor inquestionável. Ninguém ganha nada só com formação e, para vermos isso, bastava olhar para o nosso vizinho da 2.ª circular; não precisávamos de testar isso na altura em que recuperamos a hegemonia do futebol português. Estamos a deitar fora o trabalho de anos em troca de casmurrice.

Olhando para o plantel, rapidamente se percebe que perdemos jogadores nucleares de um plantel que já era o mais fraco dos 6 anos anteriores. Não tenho dúvidas que na época passada este já era curto e só chegamos ao 34 porque dissemos adeus à Europa ainda em Novembro.

Não chegava tudo isto e ainda perdemos o treinador para um rival direto. Não, não sou daqueles que acha que JJ é o melhor treinador do mundo. Mas é indiscutivelmente o melhor a quem podíamos pagar e quase foi convidado a sair (a história do avião à espera envergonha Luís Filipe Vieirae Jorge Mendes).

Relativamente a Rui Vitória fez um bom trabalho em Guimarães, mas acho que lhe falta alguma garra, senão vejamos: o presidente promete-lhe na apresentação jogadores de créditos firmados, eles não chegam e não se ouve nem uma palavra sobre isso. O Benfica está a perder, falham-se passes atrás de passes e não se vê o homem gesticular para dentro do campo, a equipa parece perdida e a táctica passa por meter tudo o que é avançado à espera que alguém marque!?

Espero que estas duas semanas de paragem corrijam alguma coisa ou então será uma época penosa. Da minha parte espero que volte um futebol vertiginoso, de transições rápidas em que não seja preciso dar 40 toques na bola para a pôr na área… porque isso meus amigos também já vimos o porto de “Lotopegui” fazer e não resultou em nada.

Saudações benfiquistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.