A afirmação é proferida por Argel.

O treinador brasileiro, que representou FC Porto e SL Benfica, deixou o comando do Alverca, mas pretende continuar em Portugal.

Em entrevista ao jornal O Jogo não teve dúvidas a apontar Sérgio Conceição como o melhor treinador português.

“Indiscutivelmente, o Sérgio Conceição. O que tem de diferente dos outros? Organiza bem as suas equipas. Defendem bem e são mortais no contra-ataque. Normalmente, não fica à espera que as coisas aconteçam, vai à procura do êxito. É proativo e eu gosto disso. Não dá prioridade à posse de bola, até porque a posse de bola não ganha os jogos. Não adianta ter setenta por cento de posse de bola se dessa percentagem vinte por cento for no ataque e oitenta por cento na defesa. As equipas do Sérgio com dois ou três toques estão na cara do golo. Aliás, o FC Porto é uma equipa à imagem do que ele foi como jogador. O FC Porto tem o espírito do Sérgio. Tem o sangue quente, como eu. Também gosto muito do Petit e daquilo que transmite às suas equipas. Quando falo no Sérgio e no Petit, confesso que gosto do estilo, mas também falo da estratégia e da metodologia porque a garra e o grito… só duram dois ou três jogos e a época é muito longa. Se sou admirador do estilo de Sérgio Conceição? Muito. Mas nem ele escapa à fúria de algumas pessoas. Ainda há pouco tempo fiquei abismado com o que aconteceu à sua família. Ele ganhou tudo no FC Porto, tem números avassaladores e meia dúzia de pessoas, que não podem ser apelidados de adeptos, apedrejaram a viatura onde seguia a sua família. Isto é inacreditável. Mas onde é que vai parar o futebol? No Brasil estas situações acontecem com alguma frequência, mas não estava à espera de ver em Portugal”, disse o técnico brasileiro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.