Carlos Bacca, avançado internacional colombiano do AC Milan, afirmou que recusou uma proposta milionária do clube chinês Tianjin, explicando que “o dinheiro não é tudo” e o seu principal objetivo é jogar na equipa italiana.

“É preciso pensar nestas propostas com os pés assentes no chão. O dinheiro não é tudo, primeiro estão Deus e a minha família. Essas são as coisas mais importantes”, disse o avançado numa entrevista à cadeia televisiva Premium Sport.

O assalto dos clubes chineses aos emblemas europeus pode continuar, já que o mercado para as equipas chinesas só termina no próximo domingo, dia 26 de fevereiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.