Em causa estão suspeitas do crime de tráfico de influências, não tendo sido ainda constituídos arguidos», escreve o diário citando a PGR, destacando que «o inquérito está a correr no Departamento de Investigação e Ação e Penal de Lisboa, não tendo conhecido despacho final”.

Bruno de Carvalho já reagiu à notícia e disse que qualquer pessoa pode fazer denúncias “e o DIAP, por lei, tem de investigar e isso não significa nada”.

“Blablabla mas não existe despacho nem ninguém foi constituído arguido…” Moral da história… nada disto interessa para nada mas as marionetas do Benfica continuam ao ataque. Vão brincando ao terrorismo comunicacional que a PJ vai fazendo o seu trabalho”, escreveu o presidente do Sporting na sua página do Facebook.