Beto continua a ser notícia em Portimão e sempre pelos melhores motivos. Transferido para a Udinese no início da época, a troco de dez milhões de euros, o avançado português realizou uma campanha de sucesso na estreia na Serie A e está agora a ser cobiçado pelo Milan, que acabou de se sagrar campeão, e também pelo Nápoles.

O Portimonense, que detém 30 por cento do passe do atleta depois de a Udinese ter exercido a opção de compra, poderá, assim, ter direito a uma verba muito interessante no caso de algum dos negócios se concretizar.

O ponta-de-lança marcou 11 golos em 29 jogos no clube de Udine – pelos algarvios, antes de rumar a Itália, tinha obtido dois em cinco partidas – e está a ser apontado como alvo prioritário do Milan para eventualmente substituir o compatriota Rafael Leão, muito cobiçado por alguns gigantes europeus, como o Real Madrid, mas também para compensar o largo período em que Zlatan Ibrahimovic estará afastado dos relvados por lesão.

A Udinese admite avançar para a mesa das conversações, tendo fixado um montante a rondar os 30 milhões de euros para deixar sair Beto. Caso se concretize o negócio, e fazendo contas à percentagem do passe detida pelo Portimonense, a venda do goleador poderá representar para os algarvios um encaixe de cerca de nove milhões de euros.

Beto, 24 anos, destacou-se em 2020/21 sob o comando de Paulo Sérgio, depois de ter representado o Tires e o Olímpico do Montijo. Na altura, a SAD dos algarvios foi alvo de algumas abordagens por parte de FC Porto, Sporting e Benfica, mas não houve avanços, embora o clube leonino tivesse insistido no negócio devido à procura de uma alternativa a Paulinho.

Agora, um ano volvido, o Milan e o Nápoles disputam o jogador que prescindiu de representar a Guiné-Bissau – nasceu em Portugal, mas tem dupla nacionalidade – por acalentar o sonho de chegar à Seleção Nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.