alt

Escrito por: Rui Fiel

O termo desta crónica é bastante conhecido nas hostes leoninas. Título de um movimento iniciado com vista à demissão do então presidente do clube, Godinho Lopes, a expressão ganhou bastantes apoiantes na luta por um Sporting Clube de Portugal novamente “nosso”!

O culminar de todo este processo acabou por ser a eleição de Bruno de Carvalho, não que esse tenha sido o objectivo inicial do mesmo. No entanto, todos no universo leonino aceitaram como positiva a mudança então alcançada e iniciada, como já disse, por este movimento.

E nos primeiros tempos de mandato, tudo parecia correr bem ao clube, e por conseguinte ao presidente. É certo que aquela época ficaria para sempre marcada na história do clube como A PIOR ÉPOCA DESPORTIVA DO SPORTING CLUBE DE PORTUGAL, mas BdC pouco ou nada teria a ver com esse facto.

No ano seguinte, novo treinador e renovadas ambições. Uma onda verde como há muito não se via (e que este ano ainda é mais visível), e um segundo lugar, com apuramento direto para a Champions. De repente, as guerras iniciadas pelo Presidente, muitas delas com o “nosso” total apoio, pareciam sempre bem iniciadas, quer em termos de “timing” quer em termos de efeito desportivo. Isto apesar de existirem já alguns burburinhos sobre excessivos comunicados oficiais do clube assim como lutas desnecessárias iniciadas pela direção.

Em ano de Champions, e de regresso às lides do título, eis senão quando BdC parece ter-se esquecido de quem o colocou no local onde está, mas principalmente porque o colocaram lá. Senão vejamos. Leonardo Jardim sai do clube rumo aos novos-ricos do futebol francês, Mónaco, aparente e discretamente, em rutura com o Presidente. Os melhores jogadores dos “nossos” juniores partem todos para os rivais, incluindo o Vitória de Guimarães, também em rutura com a direção. E para que o ramalhete ficasse completo, alguns dos “nossos” profissionais também aproveitam para deixar o clube em alvoroço, ora pelas suas saídas, ora pelas suas birras…

A tudo isto, sempre assistiu de forma discreta e serena, o novo treinador do clube, Marco Silva. Quem segue as minhas crónicas neste “DomíniodeBola” (e perdoem-me a presunção de achar que alguém lê o que escrevo de 15 em 15 dias) já sabe o que sinto em relação a MS. Teria sido sempre a minha primeira escolha no inicio da época, mas, parece-me, tem estado um pouco aquém das expectativas, mesmo sem grandes ovos é verdade.

Mas porquê esta introdução à forma calma e serena com que o “nosso” treinador nos tem brindado, face a esta politica de comunicação da direção e do Presidente? Simples. Porque julgo estarmos perto de sermos novamente um Sporting cruel, com mais olhos que barriga, e que olha para o seu futuro hoje e nunca amanhã… Estamos perto de ser um Sporting sem treinador, um bom treinador (apesar das minhas, muitas, criticas), porque o Presidente julga que ainda deve estar em campanha após o culminar do processo iniciado pelo Movimento Basta!

Basta isso sim de o Presidente achar que pode dizer o que quer e o que lhe apetece, seja via facebook seja via Comunicação Social! Basta do Presidente pensar que está acima de tudo e de todos no clube para enviar recadinhos ridículos que só prejudicam a equipa principal. Mas acima de tudo, basta do Presidente pensar que é mais sportinguista que todos “nós” e que pode fazer do clube o que bem entender, qual adepto de bancada a jogar FM. BdC tem muitos méritos na reabilitação financeira do clube, mas desportiva ainda não tem nenhum. Mais. BdC não é de certeza mais sportinguista do que eu, nem quer mais do que eu que o clube ganhe. Terá sempre em mim um fervoroso sócio e adepto sportinguista, a defender o “nosso” clube, mas serei também o primeiro a apontar-lhe o dedo, tal como agora, em que ele se esqueceu que é Presidente do clube e não membro de uma claque, um simples sócio ou adepto.

 E já que estamos numa de “recados”, e já que os reforços para Janeiro estão todos na “b”, ele que explique as contratações para esta época, se foram ou não com o aval do treinador, que explique também o que pretende fazer com a nossa formação, e que se cale um bocado e deixe o MS treinar em paz a equipa, pelo menos até final da época.

Basta!

SL

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.