O Benfica realizou ontem a Assembleia Geral para aprovação do Relatório e Contas do exercício anterior, embora o enfoque do encontro tenha incidido sobre o mau momento que o futebol atravessa, a influência de Jorge Mendes no clube e a divulgação de emails comprometedores por parte do Porto Canal.

A afluência a esta reunião foi significativa. Segundo os encarnados, marcaram presença 1069 sócios, praticamente cinco vezes mais em relação à última Assembleia Geral. Apesar das críticas fortes que se fizeram sentir – houve relatos de agressões e cadeiras a voar -, o documento foi sufragado e aprovado por 61,38% dos presentes.

Sobre os temas quentes que marcaram a noite, Luís Filipe Vieira foi contundente e recorreu ao vernáculo para se defender de algumas críticas que foram surgindo pelos palestrantes. Segundo a edição online do jornal Record, o líder benfiquista comentou desta forma o caso dos emails:

Em relação aos e-mails, desculpem falar à português, tanta merda e zero. Não temos medo de ninguém, nunca comprámos um filho da puta de um resultado.

No tocante à alegada ingerência do empresário Jorge Mendes na construção do plantel dos tetracampeões, Vieira socorreu-se novamente de palavras fortes para fazer ver o seu ponto de vista, garantindo que o agente é somente um parceiro de negócio:

Em relação a Jorge Mendes, deixem-me dizer algo importante. Que eu saiba, dentro do Benfica pode ter um ou outro miúdo da formação e tem… querem ouvir ou não? Não tem um caralho de um jogador, caralho! Não tem um jogador! O Benfica acorda o preço do jogador, ele tem 10 por cento de comissão. [Sobre a transferência de Ederson]. O Manchester City esteve agora a pagar 15 milhões em dois meses. Não há um clube que compre um jogador a pronto. Mendes é parceiro do Benfica. Gerimos bem o Benfica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.