O avançado Antonio Di Natale vai aos 38 anos pendurar as botas e terminar uma longa carreira ao mais alto nível.

Perseguido por uma onda de lesões, o internacional italiano decidiu colocar um ponto final em mais de duas décadas como profissional:

Não estarei no jogo com o Torino (este sábado) e lamento, profundamente, a minha ausência. Nos últimos dois meses joguei apenas uma vez com a camisola da Udinese, por estar lesionado. Espero, porém, voltar para que o meu último jogo seja contra o Carpi, na última jornada da Série A. Foram 12 anos intensamente vividos e a minha carreira na Udinese é digna de um filme, mas, agora, infelizmente já não sou protagonista.

Durante a carreira, Di Natale notabilizou-se ao serviço do Empoli e, sobretudo, da Udinese, clube onde actuou nas últimas doze temporadas. Fez mais de 250 golos e foi internacional transalpino 42 vezes.

Mas não foi só dentro do campo que Di Natale se notabilizou. Em 2012, o avançado teve um gesto que comoveu o mundo: após o falecimento de Piermario Morosini, vítima de ataque cardíaco enquanto actuava pelo Livorno na segunda divisão italiana, Di Natale assumiu a custódia da sua irmã, uma menina com deficiência órfã de pai e mãe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.