alt

Escrito por: Rui Fiel

Os dois jogos que realizou esta semana, demonstraram claramente qual o estado de espirito deste Sporting até ao final da época. Estado esse, agravado com o alcançar do objetivo final da Taça de Portugal. O clube leonino vai “passeando”, e infelizmente não é classe, vai mesmo a passear. Quase como aquele casal domingueiro, que lentamente faz crescer a fila de trânsito junto à marginal.

Por um lado, compreendo perfeitamente que assim seja. O título é uma miragem, e o Sporting Minhoto fez questão de em 3 jornadas, deixar definido o pódio desta Liga. Mas se a partir de agora os pensamentos se dirigem para o encontro de 31 de Maio no Jamor de forma natural, outros começam a levantar-se em jogadores e direção, que já aqui haviam sido esmiuçados.

Um deles prende-se com o local onde a maior parte deste plantel estará na próxima época, e com que plantel e objetivos nos apresentaremos no próximo campeonato.

Não fará muito sentido voltar a falar na politica de renovações deste Presidente… Seria chover no molhado, e visto que já me equivoquei uma vez, não quero nem gostaria de repetir a façanha também agora. No entanto, vendo como se vai “arrastando” a equipa na Liga, fica a sensação de que alguns jogadores, mesmo a passo, são bastante melhores que outros mas que nem todos têm direito a apresentar-se de verde e branco em 2015-2016, pelo menos por enquanto.

Falo, claro está, de André Carrillo! O peruano fez uma época em grande, até ao momento. A melhor desde que está em Portugal, estatisticamente, mas nem por isso mereceu ainda honras de renovação. E logo agora que os “abutres” já aí estão ao virar da esquina…

Sou da opinião de que, 2 anos antes do término de qualquer contrato profissional com um qualquer atleta, esse mesmo contrato deve ser revisto, pois neste momento, o Sporting Clube de Portugal, face ao talento do atleta em questão, vê-se agora na débil posição de renovar com alguém com muitos mais interessados do que no final da época passada, por exemplo.

Mas a renovação de La Culebra, é tão mais importante, quando o Presidente do clube afirma que o Ás de trunfo para esta temporada, já cá não morará na seguinte. E sem Nani, Carrillo é o extremo que desequilibra nos leões.

Contudo, nada disto se apresenta como determinante para traçar os objetivos do clube leonino em 2016, mas poderá ter um peso considerável.

Esperemos para ver se BdC saca outro coelho da cartola, se deixa cair por terra outro talento, pronto a triunfar com outro emblema ao peito…

SL

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.